terça-feira, 4 de agosto de 2015

FÉ CRISTÃ versus "CRISTIANISMO"

Colossenses 2:8-9

FALANDO SOBRE RELIG... ALIÁS, DE NÃO-RELIGIÃO

Há algum tempo atrás, eu não saberia diferenciar a fé em Cristo do Cristianismo. E acho que a maioria das pessoas também não conseguem ver que há uma grande diferença. 

A FÉ EM CRISTO é o caminho, para que nos encontremos com o Criador. Jesus nos chama para o Caminho, a Verdade e a Vida. O Caminho é Ele próprio.
Não é um caminho religioso, é apenas um caminho de reconciliação com Deus, conosco mesmos, com o próximo e com a criação! Crer em Deus, através de Cristo, é crer na vida, na verdade da salvação. Jesus não criou o cistianismo, não fundou igreja alguma. Ele veio ao mundo para pregar o Evangelho. Evangelho trata-se das boas novas de salvação, através do amor ao Criador e ao próximo como a nós mesmos, num mundo imerso na mais completa perdição. É a expressão da graça de Deus, manifestada em Cristo, aos pecadores perdidos.

O CRISTIANISMO é uma Religião. Assim como o Islamismo, Hinduísmo...
O Cristianismo foi criado pelo Imperador romano Constantino, mais de 300 anos d.C. que, para dar ascensão ao seu império, aderiu à fé de escravos, dos discípulos. E praticamente fez com que o povo se tornasse "cristão", por conveniência do império que estaria em decadência. E o que durante 3 séculos fora puro, sincero e libertador, e que não havia necessidade de templos, tornou-se uma coisa doutrinária, política, partidária, sistemática. Tornou-se religião, sincretizada por crenças romanas de Mitra, crenças egípcias e pagãs. 

A Fé em Cristo une as pessoas. É libertadora. A religião divide as pessoas. É escravista. Talvez as pessoas que não crêem em Deus ou que são contrárias à ideia de Deus não fazem oposição a Deus mesmo, mas apenas à Sua representação equivocada da religião. Um deus de barganhas, de punições, de rituais, de manipulações, de tradições insignificantes... Religião é fruto humano. É política, é burocrática...

Muito se faz em nome de Jesus, mas será que se lermos o Evangelho e virmos o que se prega nas "igrejas" teremos a mesma coisa?? 

Nos dias de Jesus, os que O tinham como inimigo eram os fanáticos religiosos e os que se consideravam doutores da lei. E desde Seu tempo até hoje, a religião insiste em desviar as pessoas do caminho da verdade.

Acho que a "babilônia" (confusão), citada na Bíblia, são esses sistemas e doutrinas religiosas.
A busca humana deveria ser mais espiritual e menos religiosa. O que as igrejas precisariam se converter ao Evangelho e esquecer-se de si mesmas.


Ícaro Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário